Agenda Portugal Digital

Destaques

Carregar +

Comissão lança Coligação para a criação de competências e emprego na área digital para ajudar os europeus na sua carreira e no seu quotidiano

COMUNICADO DE IMPRENSA

 

Lisboa, 1 de dezembro de 2016

 

Comissão lança Coligação para a criação de competências e emprego na área digital para ajudar os europeus na sua carreira e no seu quotidiano

A Comissão lança hoje a Coligação para a criação de competências e emprego na área digital, em conjunto com os Estados-Membros, as empresas, os parceiros sociais, as ONG e as instituições de ensino, a fim de contribuir para satisfazer a elevada procura de competências digitais na Europa, que são essenciais para o mercado de trabalho e a sociedade hoje em dia.

A Coligação para a criação de competências e emprego na área digital é uma das dez principais iniciativas propostas pela Comissão no âmbito da Nova Agenda de Competências para a Europa, apresentada em junho último. Hoje, um conjunto de parceiros, incluindo mais de 30 organizações e grupos como a European Digital SME Alliance (Aliança Europeia das PME digitais), o Instituto de Investigação Económica e Social (ESRI), SAP, a Carta Europeia de Condução Informática (CECI) e a Google comprometem-se a reduzir em maior grau o défice de competências digitais no quadro da Coligação para a criação de competências e emprego na área digital. A Comissão convida outras partes interessadas a aderir à Coligação e a apoiar a sua Carta. Os membros da Coligação comprometem-se a colmatar as lacunas em matéria de competências a todos os níveis, desde as competências especializadas de alto nível no domínio informático até às competências necessárias a todos os cidadãos europeus para viverem, trabalharem e participarem numa economia e sociedade digitais. Tal é crucial para que a indústria europeia possa manter a sua competitividade face à rápida evolução dos seus concorrentes, e para que a sociedade europeia possa continuar a ser inclusiva na era digital.

O Vice-Presidente responsável pelo Mercado Único Digital, Andrus Ansip, afirmou: «Permitir a um maior número de pessoas desenvolver as suas competências digitais irá conferir-lhes um passaporte para a economia digital. Não podemos construir o Mercado Único Digital na Europa sem colmatar o défice de competências digitais. O lançamento da Coligação para a criação de competências e emprego na área digital é um marco importante nos esforços que temos vindo a desenvolver em comum para reforçar as competências digitais de todos nós na Europa.»

O Comissário da Economia e Sociedade Digitais, Günther H. Oettinger, acrescentou: «A falta de competências digitais já entrava a inovação e o crescimento na Europa. Não só para as empresas do setor das TIC, como para as organizações em todos os setores — privado e público. Temos de eliminar este obstáculo, a fim de garantir que os europeus obtenham os empregos que merecem e as nossas empresas tenham acesso a uma reserva alargada de talentos no domínio digital.»

As competências digitais abrangem toda uma série de capacidades de grande utilidade para os cidadãos desde a busca de informação e a partilha de mensagens em linha até à criação de conteúdos digitais, como aplicações de codificação. A Europa carece de pessoas com competências em tecnologias digitais para preencher as vagas de emprego em todos os setores, situação essa que poderá levar a que não sejam preenchidos até 750 000 postos de trabalho especializados no setor das tecnologias da informação e da comunicação (TIC) até 2020. Não obstante, a taxa de desemprego dos jovens entre os 15 e os 24 anos atinge quase 20 % na UE. Mais de um terço da população ativa e, de um modo mais geral, cerca de 45 % dos cidadãos europeus possui apenas competências digitais básicas.

A cerimónia de lançamento hoje realizada em Bruxelas conta com a participação do Vice-Presidente Andrus Ansip, o Comissário Günther Oettinger e o Comissário Tibor Navracsics, responsável pela Educação, Cultura, Juventude e Desporto, juntamente com o Vice-Primeiro-Ministro da Bélgica, Alexander De Croo.

O Comissário Günther Oettinger também premiou os quatro vencedores dos Digital Skills Awards em 2016.

Parceiros para estimular as competências digitais

A nova Coligação baseia-se nos trabalhos realizados pela Grande Coligação para a Criação de Empregos na Área Digital, pela campanha eSkills for Jobs e pela estratégia Educação e Formação 2020. Desde 2013, a Grande Coligação permitiu assegurar a formação de mais de 2 milhões de pessoas no domínio das competências digitais, através de mais de 80 organizações de apoio, e conduziu à criação de 13 coligações de competências digitais a nível nacional nos Estados-Membros.

Três novas coligações nacionais estão prestes a ser lançadas, na República Checa, na Estónia e na Eslovénia e outras quatro estão em vias de ser criadas. O objetivo é criar coligações nacionais em todos os Estados-Membros até 2020.

Prevê-se que, no seu conjunto, estas iniciativas irão permitir, até 2020:

  • Formar 1 milhão de jovens desempregados para as vagas de emprego na área digital através de estágios, programas de aprendizagem e programas de formação de curto prazo.
  • Apoiar a atualização de competências e a reciclagem dos trabalhadores e, em particular, tomar medidas concretas para apoiar as PME, que enfrentam desafios específicos para atrair e conservar talentos digitais, bem como para reciclar os seus trabalhadores.
  • Modernizar a educação e a formação, com vista a conceder a todos os estudantes e professores a oportunidade de utilizar ferramentas e materiais digitais nas suas atividades de ensino e aprendizagem, bem como de desenvolver e melhorar as suas competências digitais.
  • Reorientar e utilizar o financiamento disponível para apoiar as competências digitais e levar a cabo campanhas de sensibilização sobre a importância das competências digitais para a empregabilidade, a competitividade e a participação na sociedade.

A Comissão irá apoiar os trabalhos da Coligação, coordenando as ações a nível da UE, facilitando as parcerias e incentivando o intercâmbio de boas práticas.

Agenda para Novas Competências na Europa

A Agenda para Novas Competências na Europa define dez iniciativas concretas para melhorar as competências dos cidadãos e a sua adequação ao mercado de trabalho, em cooperação com os Estados-Membros e as partes interessadas. Três destas iniciativas, a saber, a Garantia para as Competências (nova designação: «Percurso de Melhoria das Competências»), a proposta de revisão do Quadro Europeu de Qualificações e o Programa de Ação para a cooperação setorial em matéria de competências, foram adotadas pela Comissão em junho de 2016. A proposta de revisão do quadro Europass foi adotada em outubro de 2016. Em 5 de dezembro de 2016, a Comissária do Emprego, Assuntos Sociais, Competências e Mobilidade Laboral, Marianne Thyssen, irá lançar a Semana Europeia da Formação Profissional, durante a qual diversos eventos serão organizados em Bruxelas e nos Estados-Membros para melhorar a atratividade e a imagem do ensino e da formação profissionais. As restantes ações previstas no âmbito da Agenda para as Competências serão lançadas em 2017: a revisão do quadro de competências essenciais, o Guia para a definição de perfis de competências dos nacionais de países terceiros, uma análise mais aprofundada e uma maior partilha de boas práticas para combater a fuga de cérebros, bem como uma proposta para acompanhar o percurso profissional dos licenciados no mercado de trabalho.

Para mais informações

Vencedores do Digital Skills Award em 2016

Coligação para a criação de competências e emprego na área digitalPrograma da conferência

Agenda para Novas Competências na Europa

Estratégia para o Mercado Único Digital

 

Para mais informações sobre assuntos europeus:

http://ec.europa.eu/portugal